PORTUGUESE

Fibromialgia aos 27 anos: morta na vida

De Jessica Martinez

Tenho 27 anos e vivo no corpo de uma mulher de 70 anos que sofre de fibromialgia e fadiga crônica por 3 anos.

Consequências: fadiga, perda de memória, visão turva, dores de cabeça e dor de garganta, dor ciática, intestino irritável …

Scanner de fibromialgia

E eu não posso ser mãe, meus medicamentos podem causar malformações fetais e não posso prescindir deles. Eu tenho uma deficiência de 42% e as empresas economizam muito dinheiro quando me contratam.

No começo, todos me entendem, mas mudam à medida que ocorrem epidemias devido a um esforço maior.

Então ninguém me entende.  Eu perdi os últimos 4 empregos devido a minha doença  .

Meus relatórios médicos confirmam que não posso trabalhar mais de 20 horas por semana.

Como posso viver com esse salário sem ajuda? Eu me forço a trabalhar 30 horas com muita dor.

Fora do trabalho eu não tenho uma vida, tenho que fazer um descanso absoluto para dar o máximo,    passo a semana fingindo que estou bem e secretamente chorando   porque não consigo, porque é o inferno

Esta doença é muito difícil. Os médicos devem parar de nos tratar com indiferença … Preciso de ajuda porque preciso viver, para poder aproveitar as pequenas coisas e não me sentir mais morta na vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *